quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Link da proposta pedagógica
http://docs.google.com/Doc?id=dcsbdnhn_2g846nvgd

Amar as pessoas como se não houvesse amanhã...

Gifs - Flash - Fotos e Videos Para seu Orkut

Amar as pessoas como se não houvesse amanhã...

Gifs - Flash - Fotos e Videos Para seu Orkut

Senhor, abençoa meus amigos sempre!

recados para orkut

Abençoe meus amigos

recados para orkut

Reflita e aceite que pessoas são diferentes

Recados Para Orkut - MensagensGifs.BlogSpot.com

Aceite as pessoas como são

Recados Para Orkut - MensagensGifs.BlogSpot.com

Anjo do Senhor, proteja meus alunos!

Recados Para Orkut - MensagensGifs.BlogSpot.com

Anjo do Senhor, abençoa meus alunos

Recados Para Orkut - MensagensGifs.BlogSpot.com

terça-feira, 23 de setembro de 2008

Estou feliz por você estar aqui!

Recados Para Orkut

Estou feliz por você estar aqui!

Recados Para Orkut
Gifs Gratis para Orkut !!

Gifs Gratis para Orkut !!


Gifs Gratis para Orkut !!
Estas flores são para iluminar a sua visita e para que retorne!!!

Flores para te alegrar!

Gifs Gratis para Orkut !!
Gifs Gratis para Orkut !!
Gifs Gratis para Orkut !!
Gifs Gratis para Orkut !!

Gostaria de ter facilidade com as palavras, que elas se abrissem e eu pudesse respirar e mergulhar na sua essência, senti-la e nesse breve sentir levitar de prazer, a palavra tem um quê de divina, como se só ela pudesse bastar-se e ainda assim, não aprisionamos seu sentido, sua intenção.
Como mostrar o mundo que se abre através da leitura para alguém que têm vendas nos olhos?Como fazer alguém perceber a capacidade de conhecer o mundo sem sair do lugar? Sem sair da cama? Sentado?
Com o livro você pode: aprender, sonhar, viajar, sofrer, amar, sorrir, chorar, conhecer, se indignar, sentir nojo ou sentir atração, odiar, renascer ou morrer um pouquinho...
O conhecimento humano de milênios guardados em...livros! O prazer de senti-lo nas mãos, ao alcance de um gesto, como distração ou informação, ali, pronto a te atender e saiba que nada se compara ao prazer de ter um livro nas mãos e poder lê-lo, relê-lo, tirar lições que uma vida inteira não poderia ensinar.
Continuarei minha busca pela palavra misterioso, capaz de arrebatar todos os meus sentidos e, ainda assim, não poder captá-la na sua plurissignificação, que esta palavra fique me incomodando, me desafiando, que me mantenha curiosa, que me mantenha viva.
Esta sensação só é possível com a leitura, então,leia, amigo, assim mesmo, no Modo Imperativo...leia e não seja escravo do mundo!

Meus queridos alunos!!!

Meus queridos alunos!!!

Meus lindos alunos!






NOSSA AMIZADE!!!!

Recados Para Orkut - MensagensGifs.BlogSpot.com

PIADAS, VAMOS RIR?

Piadas de Papagaio

Papagaio

Um policial do 190 atendeu o telefone e foi anotando o pedido de socorro:
- POR FAVOR, MANDEM ALGUÉM URGENTE, ENTROU UM GATO AQUI EM CASA!!!!
- Mas como assim, um gato em casa????...
- UM GATO!!! ELE INVADIU A MINHA CASA E ESTÁ CAMINHANDO NA MINHA DIREÇÃO!!!!
- Mas como assim? você quer dizer um ladrão?
- NÃO PÔ ! ESTOU FALANDO DE UM GATO MESMO, DESSES QUE FAZEM MIAU, CARA !!!!!
- Mas o que tem de mais um gato ir na sua direção?
- ELE VAI ME MATAR, CARAMBA!!!! E VOCÊS SERÃO OS CULPADOS!!!!!!
- Quem está falando!!!!????
- O PAPAGAIO, CARAMBA!!!!!!


Criança quer saber

Uma garotinha perguntou à mãe:
"Mamãe, posso levar a cachorrinha para andar em volta do quarteirão?
"Mamãe respondeu: "Não, porque ela está no cio." "O que é isso?" perguntou a menininha. "Vá perguntar a seu pai. Acho que ele está na garagem.
" A garotinha foi até à garagem e disse: "Paizinho, posso levar a LulaBelle para uma volta no quarteirão? Eu pedi à mamãe, mas ela disse que a cachorrinha está no cio, então eu vim falar com você.
" Papai disse: "Traga a LulaBelle aqui." Ele pegou uma estopa, embebeu-a de gasolina e esfregou as costas da cachorrinha com a estopa a fim de disfarçar o cheiro, e disse: "Tudo bem, pode ir, mas mantenha LulaBelle na coleira e só dê uma volta em torno do quarteirão.
" A garotinha saiu e voltou poucos minutos depois sem a cachorrinha na coleira.. Surpreso, Papai perguntou: "Onde está a LulaBelle?
" A garotinha disse: "Acabou a gasolina dela na metade do quarteirão, e por isso outro cachorro a está empurrando até nossa casa."


Piadinha

Um funcionário de uma agência funerária está trabalhando de noite, para examinar corpos antes de eles serem sepultados ou cremados.
Examina um corpo, identificado como José Chagas, que está para ser cremado, e descobre que o defunto tem o maior pênis que ele já viu na vida.
- Desculpe, Sr. Chagas - pensa o funcionário
- mas não posso mandá-lo para o crematório com essa coisa enorme. Ela tem que ser conservada para a posteridade.
Com um bisturi, remove o pênis do morto, guarda-o num frasco e vai para casa.
A primeira pessoa a quem ele mostra a monstruosidade é à sua mulher.
- Tenho algo inacreditável para te mostrar, querida. Nem vais acreditar!
Depois, abre o frasco e, ao ver o conteúdo, a mulher grita, estarrecida:
- Oh meu Deus, o Chagas morreu ???!!!...

Moral da História :
JAMAIS LEVE TRABALHO PRA CASA!




Dicas de informática!

Se você já for um Expert, tire uma cópia e mande para aquele seu amigo que tenta, tenta, mas nunca consegue se familiarizar com o mundo dos chips. E peça a ele que não o perturbe mais com perguntas tão incomuns e surpreendentes.

1. Meu computador não liga, o que eu faço?
Dê o troco, não ligue para ele também.

2. Ao ligar, o micro custa a carregar. Tem solução?
Sim, carregue seu micro até a lixeira mais próxima.

3. Ao iniciar, a bandeirinha do Windows aparece na tela duas vezes. Para que serve isso?
É um sinal de que você é completamente imbecil e ainda insiste em
comprar produtos da Microsoft.

4. O que faço com o botão Iniciar?
Clique nele, depois em desligar, depois em sim para desligar o computador e aguarde. Quando surgir a mensagem "seu computador já pode ser desligado com segurança", puxe o fio da tomada, enrole no pescoço e aperte bem.

5. Pra que serve a opção Acessórios do Menu/programas?
Serve pra você colocar um toca-fitas no seu micro, vidro fumê, roda
de liga leve e volante de fórmula 1.

6. Pra que serve o botão Documentos do menu iniciar?
Serve pra você tirar sua carteira de identidade, CPF, Titulo de Eleitor e atestado de insanidade mental.

7. E o botão Localizar?
Serve pra você encontrar seu provável pai entre os homens da vizinhança.

8. E o botão Executar?
É ideal pra você aplicar em seu irmão mais novo, que vive mexendo no seu micro.

9.Para que serve o Botão direito do mouse?
Pra você apertar sempre que o botão esquerdo estiver cansado.

10. Como faço para rodar o Word?
Pegue o gabinete e gire-o rapidamente. O Word vai rodar até ficar tonto.

11. Como faço para salvar um documento?
Espere o documento tentar atirar-se pela janela do Word. Então, segure-o com firmeza

12. Como dou nome para um documento?
Não se preocupe com formalidades. Pode chamá-lo pelo apelido.

13. O Power Point faz apresentações?
Faz, mas é muito tímido. Não espere por ele e apresente-se você mesmo.

14. O que é Correio Eletrônico?
É um sistema que envia o carteiro pela tomada elétrica.

15. O que é homepage?
É uma casa feita com folhas de papel.

16. Por que o site da Microsoft está sempre congestionado?
Porque os técnicos estão ocupados consertando bugs.

17. O que é bug?
É um carrinho que parece um Jeep.


A arte de vender

Um sujeito acaba de conseguir um cargo de vendedor em uma loja que vendia de tudo.

Terminando o primeiro dia, o gerente de RH pergunta:
-Quantas vendas você fez?
-Uma.
-Uma só?!?!
- Mas todos os outros vendedores fazem de 20 a 30 vendas por dia... E de quanto foi esta venda?
-R$145.350,00
-Como foi que você conseguiu isto?
-Vendi a este cliente um anzol pequeno, um médio e um grande.
-Vendi os três tipos de linha para cada tipo de anzol e também todos os apetrechos de pesca.
Ao perguntar-lhe onde ele iria pescar e obtendo a resposta de que
pretendia ir ao litoral, informei-lhe de que seria necessário um barco.
Ele então comprou o de 22 pés, cabinado, com 2 motores.
Como o carro dele não seria capaz de rebocá-lo, vendi-lhe uma Blazer...
-VOCÊ FEZ ESTA VENDA PARA UM SUJEITO QUE ENTROU PEDINDO UM ANZOL?
-Na realidade o sujeito veio me perguntar onde havia uma farmácia.
Perguntei-lhe o que ele queria comprar lá, e soube que queria um MODESS para sua esposa.
Aproveitei e perguntei:
- JÁ QUE SEU FIM DE SEMANA JÁ ÉÉÉRA...QUE TAL UMA PESCARIA???



Teste de Linguística

Tenta ler sem errar...

O gato assim fez
O gato é fez
O gato como fez
O gato se fez
O gato mantém fez
O gato um fez
O gato folgado fez
O gato ocupado fez
O gato por fez
O gato quarenta fez
O gato segundos fez

Segue...

Agora leia somente a terceira palavra de cada uma das frases.



Rapidinhas

CAIPIRÃO
Representante do censo pergunta ao caipira:
- Quantos filhos o senhor tem ?
- Bão... as minina são seis... os minino são quatro...
- Então sua prole é grande ?
- Grande até que não, mas tá sempre dura...

BODAS
Dois amigos conversam sobre as maravilhas do Oriente... Um deles diz:
- Quando completei 25 anos de casado, levei minha mulher ao Japão.
- Não diga? E o que pensa fazer quando completarem 50?
- Volto lá para buscá-la...

EMERGÊNCIA
Um eletricista vai até a UTI de um hospital, olha para os pacientes ligados a diversos tipos de aparelhos e diz-lhes:
- Respirem fundo: vou mudar o fusível.

CONFISSÃO
O condenado à morte esperava a hora da execução, quando chegou o padre:
- Meu filho, vim trazer a palavra de Deus para você.
- Perda de tempo, seu padre. Daqui a pouco vou falar com Ele, pessoalmente. Algum recado para Ele?


5 Tipos de frutas

Pense nisso...
Sobre a mesa tem uma cesta com 5 tipos de frutas. São elas:

a) Maçã
b) Banana
c) Morango
d) Pêssego
e) Laranja


Qual fruta você escolheria?





- a sua escolha revela muito de você. escolha a fruta antes de prosseguir...









a) Maçã: significa que você é do tipo de pessoa que adora comer maçã.

b) Banana: significa que você é o tipo de pessoa que adora comer banana.

c) Morango: significa que você é o tipo de pessoa que adora comer morango.

d) Pêssego: significa que você é o tipo de pessoa que adora comer pêssego.

e) Laranja: significa que você é o tipo de pessoa que adora comer laranja.

Aposto que você tá louco pra me dar uma porrada, né? Eu também estou
procurando o filho da mãe que me mandou esta mensagem...hehehe.

Mas, enfim, se vingue, mande para todos.


Frase Mal Entendida do Chofer do Lula
Lula e seu chofer passavam por uma estrada quando, subitamente, atropelaram um cachorro, matando-o. Imediatamente Lula disse a seu chofer que fosse até a fazenda explicar o ocorrido ao dono do animal.
Uma hora mais tarde, Lula viu seu chofer voltar cambaleando, com um charuto Monte Cristo No. 1 na mão e com uma garrafa de Royal Salute na outra, além da roupa toda amarrotada e todo lambuzado de batom.
- O que aconteceu?, perguntou Lula. E o chofer respondeu:
- Bem, o fazendeiro me deu o trago... Sua mulher me deu o charuto e sua charmosa filha me encheu de beijos apaixonados!!!
- Meu Deus! O que você disse para eles? - perguntou Lula. E o chofer respondeu:
- Sou o chofer do Lula e acabo de matar o cachorro !!



Gordura, vinho e sexo

... Sobre a GORDURA
No Japão, são consumidas poucas gorduras e o índice de ataques cardíacos é menor do que na Inglaterra e nos EUA;
Em compensação, na França se consome muitas gorduras e, ainda assim, o índice de ataques cardíacos é menor do que na Inglaterra e nos EUA;

....Sobre o VINHO
Na Índia, se bebe pouco vinho tinto e o índice de ataques cardíacos é menor do que na Inglaterra e nos EUA;
Em compensação, na Espanha se bebe muito vinho tinto e o índice de ataques cardíacos é menor do que na Inglaterra e nos EUA;

....Sobre o SEXO
Na Argélia, se transa muito pouco e o índice de ataques cardíacos é menor do que na Inglaterra e nos EUA;
Em compensação, no Brasil se transa muuuuuito e o índice de ataques cardíacos é menor do que na Inglaterra e nos EUA;

CONCLUSÃO:
Beba, coma e faça sexo sem parar, pois o que mata é falar inglês!
Eu já parei meu curso...



Teste seu QI e responda as perguntas abaixo:

01. Qual a capital do estado civil?

02. Dizer que gato preto dá azar é preconceito racial?

03. Com a nova Lei Ambiental, afogar o ganso passou a ser crivil?

04. Pessoas de má fé são aquelas que não acreditam em Deus?

05. Quem é canhoto pode prestar vestibular para Direito?

06. Levar a secretária eletrônica para a cama é assédio sexual? (Essa é braba hein !!!rsss)

07. Quantos quilos por dia emagrecem um casal que optou pelo regime parcial?

08. Tem algum direito mulher em trabalho de parto sem carteira assinada?

09. A gravidez da prostituta, no exercício de suas funções profissionais, caracteriza acidente de trabalho?

10. Seria patrocínio o assassinato de um patrão?

11. Cabe relaxamento de prisão nos casos de prisão de ventre?

12. A marcha processual tem câmbio manual ou automático?

13. Provocar o;Judiciário é xingar o juiz?

14. Se um motel funciona somente das 8 as 18 horas, podemos dizer que ali só ocorrem transações comerciais?

15. Para tiro à queima-roupa é preciso que a vítima esteja vestida?


As Melhores Piadas da Web

Tá escuro aqui...

A mulher recebe o amante em casa enquanto o marido trabalha.
Seu filho de nove anos chega da escola mais cedo, vê os dois juntos e se esconde no armário do quarto para espiar.
O marido também volta para casa inesperadamente e a mulher resolve esconder o amante no armário, sem perceber que o filho já estava lá.
O menininho diz:
- Tá escuro aqui...
O amante responde:
- É... Tá mesmo...
Menino:
- Eu tenho uma bola de beisebol.
Amante:
- Legal...
Menino:
- Quer comprar?
Amante:
- Não, obrigado...
Menino:
- Meu pai está lá fora.
Amante:
- OK, quanto?
Menino:
- Duzentos reais...
Algumas semanas depois, lá estão o garoto e o amante presos no armário novamente. Menino:
- Tá escuro aqui.
Amante :
- É... Tá mesmo...
Menino:
- Eu tenho uma luva de beisebol.
O amante, se lembrando da última vez, pergunta ao garoto:
- Quanto é?
O Menino :
- Setecentos reais.
Amante :
- Feito!
Dias depois, o pai diz ao garoto, 'pegue a sua luva e a sua bola de beisebol, vamos lá no quintal para eu te ensinar como se joga'.
O menino responde, 'não posso, vendi a luva e a bola...'
O pai pergunta, 'por quanto você vendeu?'
- Novecentos reais', responde o menino.
O pai, horrorizado, diz ao menino que isso não se faz, cobrar tanto de seus amiguinhos por coisas que custam barato.
E leva o filho à igreja para que confesse para o padre.
Chegando lá, o pai leva o menino ao confessionário e fecha a porta.
O menino diz :
- Tá escuro aqui...
O padre responde :
- Nem vem! Eu não vou comprar mais porcaria nenhuma!!!



Piadas Para Orkut

A verdade às vezes dói

O cara está preso na Delegacia.

O advogado comparece para libertá-lo e pergunta o que havia acontecido.

O cliente, preso, começa a explicar:
- Bem, eu estava passando na rua e, de repente, vi um monte de gente correndo. Estavam socorrendo uma prostituta que acabava de dar a luz a um lindo menino. Solidário, comprei um pacote de fraldas para presentear a prostitua. Então, um PM se aproximou de mim e vendo o pacote de fraldas nas minhas mãos, perguntou:

- Pra onde vai isso?

E eu respondi:
- Vai pra puta que pariu.

Alegria de ter você como meu amigo (a)!

Recados Para Orkut

Você é minha alegria!

Recados Para Orkut - MensagensGifs.blogspot.com

Vamos tratar do lixo CIÊNCIAS

Reciclagem
Soluções para o problema do lixo
Da Página 3 Pedagogia & Comunicação

As três setas são o símbolo gráfico da reciclagem
São grandes os problemas gerados pelo lixo que produzimos diariamente em quantidades imensas. Atualmente, costuma se dizer que os incovenientes do lixo podem ser solucionados a partir da regra dos quatro Rs: reduzir, reutilizar, reciclar e repensar. Reduzir e reutilizar são soluções que acontecem quase paralelamente. Trata-se da redução da quantidade de lixo produzida, principalmente evitando produtos descartáveis e dando preferência aos que podem ser reutilizados. Ao mesmo tempo, a questão implica também a melhor utilização dos diversos objetos de que nos valemos no dia-a-dia, para adiar sua transformação em lixo.Por exemplo, muitas coisas podem ser consertadas, em vez de serem jogadas fora. Da mesma maneira, nunca se deve utilizar só um dos lados de uma folha de papel. Um brinquedo velho pode ser doado para uma criança pobre, assim como roupas velhas, etc.

Cultura do consumismo

Essa iniciativas, no entanto, esbarram em hábitos culturais muito arraigados - vivemos na civilização do desperdício - e também em interesses econômicos, uma vez que grande parte da indústria se voltou para a produção de coisas descartáveisVeja o caso dos celulares, por exemplo, e se pergunte: por que são lançados a todo momento novos modelos, cada vez mais sofisticados? Trata-se de uma estratégia das indústrias para incentivar o consumidor a trocar de aparelho com freqüência e, assim, consumir mais.Na verdade, o marketing moderno já desenvolveu até um conceito - o de obsolescência programada - que significa justamente criar coisas que rapidamente se tornem ultrapassadas e precisem se substituídas por modelos mais recentes.Reduzir e reutilizar, então, contrariam o próprio modo de organização econômica da sociedade em que vivemos.

Repensar e reciclar

O problema do lixo - assim como os diversos problemas ambientais relacionados à organização socioeconômica da humanidade - devem ser constantemente repensados - daí outro dos "R", para que se encontrem novas soluções que minimizem o problema - cuja solução definitiva pode até não existir.Por outro lado, o "R" de reciclagem, ao menos até o momento, tem se revelado muito eficaz e já tem produzido uma série de resultados concretos em diversos lugares do Brasil e do mundo. No entanto, um projeto de reciclagem em grande escala também se vê limitada pelos interesses econômicos. A indústria, de um modo geral, só tem se interessado na reciclagem de materiais que dão lucro.De qualquer modo, isso acarretou basicamente a reciclagem dos seguintes materiais: alumínio, plásticos, vidros, papel e papelão. Vale a pena examiná-los separadamente, com mais detalhes.


Como separar o lixo

Alumínio: o metal é fabricado a partir do minério de alumínio, conhecido como bauxita. Gasta-se tanta energia elétrica para produzir alumínio a partir da bauxita, que o reaproveitamento de latinhas de refrigerantes, por exemplo, representa uma grande economia;
Plásticos: a partir da década de 1950, a utilização dos plásticos aumentou exponencialmente. Em especial no mercado de embalagens, devido ao seu baixo custo. No entanto, só agora vem crescendo o interesse pelo reaproveitamento do plástico. Separados, moídos, diluídos, secos e aglutinados, objetos de plástico podem virar novos objetos, como solas de sapatos e tênis, baldes, mangueiras, etc.;

Vidros: o vidro é um material totalmente reciclável, a partir de uma tecnologia simples e barata. O vidro novo, obtido a partir da sucata de vidro, mantém excelente qualidade, além de reduzir significativamente a energia térmica necessária para a produção do material;

Papel e papelão: o papel é feito basicamente a partir de fibras de vegetais. Para produzir uma tonelada de papel, gastam-se cerca de 100 mil litros de água tratada, muita energia e mais de 50 árvores adultas. A reciclagem de papel permite economizar em média 70% de energia e evita o abate de cerca de 30 árvores.O entulho de costrução - em geral retirado das obras e depositados clandestinamente em locais inadequados - poderia servir de matéria-prima para novos componentes de material de construção de qualidade comparável aos produtos tradicionais. Com o entulho, pode-se produzir areia, brita e outros materiais para uso em pavimentação, contenção de encostas, e usos em argamassas e concreto. Sem falar em blocos, briquetes, tubos para drenagem e placas.

Lixo orgânico

O lixo orgânico também pode ser reciclado. Usinas de compostagem transformam os dejetos orgânicos em adubo, mas o processo tem um custo alto que dificilmente é coberto com o dinheiro arrecadado com a venda do produto. Por outro lado, o gás metano proveniente da decomposição do lixo orgânico pode ser utilizado para gerar enernia elétrica a baixo custo.No bairro de Perus, na cidade de São Paulo, a Usina Termelétrica Bandeirantes (UTE) é uma das maiores do mundo entre as que geram energia a partir do biogás. Com as 7 mil toneladas de lixo coletadas diariamente e levadas para o aterro sanitário ao lado da UTE, ela gera a energia utilizada por cinco prédios administrativos do grupo Unibanco, que é o concessionário da usina. »

Seja autêntico, seja você!!!!!!!!!

Recados Para Orkut

Você é minha alegria!

recados para orkut

Texto narrativo - O ENIGMA!!!!

Técnicas de redação
Narração: o enigma
Alfredina Nery*Especial para a Página 3 - Pedagogia e Comunicação

Você gosta de uma boa história? Pois saiba que o enigma, um dos tipos de narrativa mais populares, pode ser a chave para que sua redação prenda o leitor. Veja abaixo dicas e elementos do gênero, trechos que servem de exemplo, e saiba quem são os maiores escritores de tramas. Aproveite para conhecer também a fábula e a crônica, outras derivações da narrativa. Quem é o assassino? O mordomo, diriam alguns...

O mistério de um crime a ser desvendado é um dos modelo mais bem sucedidos de enigma... Leia a seguir um trecho em que aparece o mais famoso detetive de todos os tempos, Sherlock Holmes que, acompanhado do dr. Watson, está prestes a resolver um grande mistério: o que seriam os uivos apavorantes do cão, que assustava quem vivia no castelo de Baskerville? Quem ou o que matou os herdeiros do Castelo, dando início a uma tradição de maldição?

O Cão dos Baskervilles
[...] “Onde está ele?”, cochichou Holmes, e eu vi pela expressão de sua voz que ele, o homem de ferro, estava abalado até a alma. “Onde está ele, Watson?”“Lá, acho eu.” Apontei para a escuridão.“Não, lá!”Novamente o grito de agonia passou pela noite silenciosa, mais alto e muito mais perto do que nunca. – E um novo som misturou-se com ele, um troar sussurrado e diminuindo como o murmúrio baixo e constante do mar.“O cão!”, exclamou Holmes. “Venha, Watson, venha! Deus nos livre de chegarmos tarde demais!”Ele havia começado a correr rapidamente pela charneca, e eu o seguia nos seus calcanhares. Mas agora, de alguma parte por entre o terreno irregular imediatamente à nossa frente, veio o último grito desesperado e depois uma pancada forte e ensurdecedora. Paramos e ficamos ouvindo. Nenhum outro som rompeu o silêncio da noite sem vento.
(Sir Arthur Conan Doyle. "O Cão dos Baskervilles". Rio de Janeiro, Francisco Alves, 1987)

Enredo, personagens e narrador
A narrativa de enigma tem como personagens o criminoso, a vítima, os suspeitos, o detetive. Analise o trecho "o homem de ferro estava abalado até a alma". Veja como ela indica uma característica fundamental de Sherlock Holmes: seu jeito de ser que nunca demonstra medo ou descontrole emocional. Assim costumam ser os detetives das histórias de suspense e enigma.
A narrativa se desenvolve a partir de um crime cometido, e o leitor acompanha todos os procedimentos da investigação, por meio do olhar do narrador. Uma das características da narrativa de enigma é o fato de que a história da investigação é freqüentemente contada por um amigo do detetive, no papel de narrador. Esse, na maioria das vezes, reconhece estar escrevendo um livro e, assim como o leitor, desconhece o que vai acontecer, ao longo da história - o que ajuda a criar o suspense...
A linguagem
Repare como, no trecho selecionado "O Cão de Baskerville", adjetivos e locuções adjetivas auxiliam na caracterização do ambiente sombrio.
homem de ferro,
grito de agonia,
novo som,
grito mais alto,
grito muito mais perto,
último grito desesperado,
noite silenciosa,
troar sussurrado,
grito desesperado,
murmúrio baixo e constante do mar,
pancada forte e ensurdecedora,
noite sem vento.

Observe também o papel dos advérbios: rapidamente, imediatamente que dão à cena rapidez nas ações de investigação por parte do detetive e seu ajudante.
Analise ainda a escolha de termos que ajudam a criar o suspense: "cochichou Holmes"; "nenhum outro som rompeu o silêncio da noite". Veja que "cochichar" indica que os dois personagens estão em uma situação em que os mínimos gestos são importantes. No uso do verbo "romper" há a idéia de que o silêncio pode ser prenúncio de ataque, de morte, mas nada é forte suficientemente para "romper com o silêncio", para acabar com ele.

O mais famoso dos detetives
O detetive Sherlock Holmes é britânico, culto, um verdadeiro aristocrata, criado por Conan Doyle (1859-1930). Holmes desvenda seus mistérios de maneira sutil e elegante. O detetive, protagonista de aventuras interessantes, chegou a ser tão famoso que muita gente não acredita que seja uma personagem. Seu amigo inseparável, John Watson, é o narrador dos seus casos. Watson é inteligente, mas o mestre o supera de longe, no uso do raciocínio dedutivo.
Agatha ChristieChamada de "a rainha do crime", Agatha Christie foi autora de cerca de 84 romances policiais, escritos ao longo de meio século. Foi a criadora do famoso detetive Hercule Poirot e de Miss Marple, simpática velhinha inglesa, perspicaz na observação de detalhes da conduta humana.
De modo geral, pode-se dizer que a narrativa de enigma tem um único detetive, uma vítima e um culpado. O culpado não deve ser o detetive, nem alguém muito óbvio para o leitor: a governanta, a camareira, o mordomo. Não há desenvolvimento de romances ou paixões; não há aprofundamento na descrição psicológica, apenas o suficiente para o leitor compreender a mentalidade do criminoso e, principalmente, nada pode ser explicado pelo acaso ou pelo sobrenatural. Tudo deve ser explicado de modo racional.

*Alfredina Nery é professora universitária, consultora pedagógica e docente de cursos de formação continuada para professores na área de língua,linguagem e leitura.

Os algarismos romanos

Algarismos romanos
Letras representam quantidades
Carlos Alberto Campagner*Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação
Você sabe dizer o que significa MMVII? E MCMXCIX?Você já deve ter visto a notação em algarismos romanos, no final de um filme quando se mostra a data de sua realização, nas aulas de história, nos números dos capítulos de um livro, nos artigos de leis, etc.Na Roma antiga, as quantidades eram representadas por sete símbolos:
Símbolo
Valor
I-1
V-5
X-10
L-50
C-100
D-500
M-1000
A regra básica é que os símbolos não podem se repetir mais de 3 vezes. Por exemplo:
1 = I
2 = II
3 = III
E agora?Agora, entra a aritmética, como o próximo símbolo é o 5 = V, o 4 fica: IV, ou seja, cinco menos um.O símbolo à esquerda é diminuído daquele que ele antecede. O símbolo à direita é acrescentado:
6 = VI
7 = VII
8 = VIIINovamente o próximo símbolo é 10 = X, logo, 9 = IX.
10 = X
11 = XI
12 = XII
13 = XIII
14 = XIV
15 = XVÉ mais fácil aprender com exemplos: Como seria o ano de 2007? 2 0 0 7
MM = 2000
VII = 7 Logo: 2007 = MMVIIComo seria o número 1999 em romanos?
M = 1000 (mil)
CM = 900 (mil menos cem)
XC = 90 (cem menos dez)
IX = 9 (dez menos um) Então: 1999 = MCMXCIXComo seria 3.999? MMMCMXCIXOs algarismos que usamos (os arábicos) possuem valores posicionais (que dependem da sua posição, unidades, dezenas, centenas, etc.).
*Carlos Alberto Campagner é engenheiro mecânico, com mestrado em mecânica, professor de pós-graduação e consultor de informática.

Conselho para aprender a viver em sociedade!

Recados Para Orkut

A história das Frações

Fração
História do conceito
Roberto Perides Moisés e Luciano Castro Lima*Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação

Para fazer medições (qual o tamanho do seu quarto? quanto pesa o seu prato?), é necessário utilizar um padrão, isto é, uma unidade que seja aceita e adotada por toda a sociedade. Imagine se, para medir um terreno, cada pessoa utilizasse o comprimento do palmo de sua mão como unidade artificial?Para evitar essa confusão, no antigo Egito, o faraó decretou que todo o povo egípcio deveria usar a mesma unidade. Todos deveriam medir seus terrenos com a unidade do faraó. Para trabalhar com os números da terra, o faraó criou um grupo de homens especializados, que utilizavam cordas para fazer as suas contagens. Ficaram conhecidos como "estiradores de corda".Assim que um terreno era dado como propriedade a certo lavrador, os estiradores tomavam a unidade de medida assinalada na própria corda, esticavam as cordas nos limites do terreno e verificavam quantas vezes a unidade de medida estava contida nas dimensões do terreno.Vejamos como se dava isso. Os estiradores tinham:A unidade do faraó: A B.E a dimensão a ser medida: R S.E mediam quantas vezes a unidade do faraó se achava contidas dentro da dimensão a medir:

Os egípcios dessa época usavam a escrita numeral repetitiva para indicar quantidades. Cada unidade era representada por uma barrinha "". A medida do comprimento RS, por exemplo, era indicada por "", isto é, 3 unidades.Às vezes, no entanto, o valor não era "redondo", exato. Daí surgiu outro problema: como contar (ou medir) uma quantidade de terra que não possui dimensões inteiras da unidade do Faraó? Isto é, quando "sobrava" um pedacinho que não foi medido, por não se encaixar na unidade de medida estabelecida.O resultado foi criar "unidades menores", subunidades. Será a criação da idéia da subdivisão da unidade dos faraós que irá indicar a resposta ao segundo problema. Acompanhemos a idéia dos "estiradores". Eles faziam o seguinte:Temos a unidade do faraó: A B.E a dimensão a ser medida: C D.Ao fazer a medição, sobrava um pedaço da dimensão, do comprimento, do terreno que era menor que a unidade do faraó.

A medida de CD é 3 unidades e mais um pouco. Como transformar em número esse pouco?Eis o comprimento que "sobrou" .Tomava-se a unidade do faraó e ela era dividida em "subunidades" iguais menores. Primeiro em duas "subunidades" menores. Agora tentava-se medir com esta subunidade a "sobra". Como essa nova unidade (a subunidade) era ainda grande para a "sobra", criava-se uma nova unidade menor dividindo a do faraó em três. E novamente tentava-se medir a sobra.A "sobra" mede uma unidade menor que resulta da unidade do faraó dividida em três partes. Observando o trabalho dos "estiradores de cordas" vemos que eles criaram, a partir da unidade do faraó, uma nova unidade com a qual contam a quantidade da sobra. Essa nova unidade, a subunidade, resulta da divisão da unidade do faraó em partes iguais cujo número depende de se encontrar o comprimento ajustado à sobra.Essa nova unidade é, portanto, parte da unidade do faraó considerada como inteiro. Medindo-se com ela a sobra obtém-se a fração do inteiro:Fração é a medição que se faz utilizando-se a subunidade que resulta da divisão da unidade inteira em partes iguais.Como vimos, os egípcios utilizaram seu sistema numeral para escrever as medições que faziam. A parte fracionária era indicada pelo sinal .Este sinal era o desenho de um pão que deveria ser repartido em porções iguais. Ele indica que a unidade foi dividida. O número de partes em que foi dividida vinha indicado abaixo dele. Vamos resumir os passos para a medição:1.

A escolha da unidade artificial com a qual se vai contar a quantidade. Essa unidade: tem de ser da mesma natureza da quantidade que se quer medir; assim comprimento se mede com comprimento, peso com peso, força com força, etc;
A escolha não pode ser individual; tem de ser combinada com todas as pessoas; trata-se, portanto, de uma escolha social;

apesar de ser uma escolha social, a unidade artificial é uma quantidade qualquer;
uma vez escolhida, a unidade passa a ser chamada de unidade padrão;2. Compara-se a unidade padrão com a quantidade que se quer contar, verificando-se quantas vezes aquela aparece nesta;
3. Caso ocorram sobras, a unidade padrão é dividida em subunidades (menores) que são comparadas com a sobra. Esse processo se dá até encontrarmos uma subunidade que corresponda à sobra;
4. Registra-se, por fim, o número obtido com a medição.Muitos séculos depois, os matemáticos deram o nome de fração a esse novo número e passaram a representá-lo de modo diferente:
ao invés de indicar 1 parte de 3, escreviam resumidamente
O número 3, abaixo do traço (chamado denominador) conta em quantas partes se dividiu a unidade de medida e o número 1, acima do traço (chamado de numerador) conta quantas dessas novas unidades couberam no pedacinho que faltava.

*Roberto P. Moisés é mestre em educação matemática (USP) e prof. do Col. Santa Cruz e das Universidades Sumaré e São Judas.Luciano Castro Lima é coordenador de matemática do Ceteac - Centro de estudos e trabalho em educação e cultura.

Um abraço para todos!

Recados Para Orkut

Um abraço para todos!

Recados Para Orkut

Vamos conhecer a classe gramatical chamada ADVÉRBIO?

Advérbio
Conheça essa classe de palavras
Patrícia Cordeiro Sbrogio*Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação

Advérbio é a palavra que modifica o verbo, exprimindo a circunstância da ação verbal (tempo, modo, intensidade, etc.). Alguns advérbios podem modificar um adjetivo ou outro advérbio. Exemplos:
Algumas vezes, o advérbio é representado por duas ou mais palavras. Nesse caso, recebe o nome de locução adverbial. Veja alguns exemplos de locuções adverbiais: à direita, à esquerda, à frente, à vontade, em vão, por acaso, frente a frente, de maneira alguma, de manhã, de súbito, de propósito, de repente, etc.

Classificação dos advérbios
Os advérbios e as locuções adverbiais são classificados de acordo com o seu valor semântico, isto é, com a circunstância que expressam. Observe a classificação de alguns advérbios e locuções adverbiais:
Classificação
Advérbios e locuções adverbiais
Tempo
agora, hoje, ontem, cedo, tarde, à tarde, à noite, já, no dia seguinte, amanhã, de manhã, jamais, nunca, sempre, antes, breve, de repente, de vez em quando, às vezes, imediatamente, etc.

Lugar
aqui, ali, aí, lá, cá, acolá, perto, longe, abaixo, acima, dentro, fora, além, adiante, distante, em cima, ao lado, à direita, à esquerda, em algum lugar, atrás, etc.

Modo
bem, mal, assim, pior, melhor, depressa, devagar, à toa, às pressas, à vontade, rapidamente, calmamente, infelizmente (e a maioria dos advérbios terminados em -mente), etc.

Negação
não, absolutamente, tampouco, nunca, de modo algum, de forma alguma, etc.

Afirmação
sim, realmente, deveras, certamente, sem dúvida, efetivamente, com certeza, de fato, etc.

Intensidade
muito, pouco, bastante, suficiente, demais, mais, menos, tão, etc.

Dúvida
talvez, possivelmente, provavelmente, quiçá, etc.

Interrogação
onde, quando, como, etc.

Grau do advérbio
Os advérbios são considerados palavras invariáveis, pois não sofrem flexão de gênero e de número. No entanto, alguns advérbios sofrem flexão de grau como os adjetivos. Observe:
Grau comparativo:
de igualdade: na formação do comparativo de igualdade, utilizamos o tão antes do advérbio e o como ou quanto depois.Exemplo: Os alunos chegaram tão cedo quanto os professores.

de superioridade: na formação do comparativo de superioridade, utilizamos o mais antes do advérbio e o que ou do que depois.Exemplo: Os alunos chegaram mais cedo do que os professores.

de inferioridade: na formação do comparativo de inferioridade, utilizamos o menos antes do advérbio e o que ou do que depois. Exemplo: Os alunos chegaram menos cedo do que os professores.
Grau superlativo:
O grau superlativo dos advérbios pode ser analítico ou sintético.

Analítico: é formado com auxilio de um advérbio de intensidade.Exemplo: Cheguei muito cedo à escola ontem.

Sintético: é formado pelo acréscimo do sufixo ao advérbio.Exemplo: Cheguei cedíssimo à escola ontem. Os advérbios bem e mal admitem as formas de comparativo de superioridade sintéticas, melhor e pior, respectivamente.

*Patrícia Cordeiro Sbrogio é formada em letras pela Universidade de São Paulo e é professora de língua portuguesa na rede particular de ensino do Estado de São Paulo.
1-Em 1865, o acordo da Tríplice Aliança uniu quais países para a guerra contra o Paraguai?

a.( )Brasil, Argentina e Inglaterra


b.( )Brasil, Argentina e Uruguai


c.( )Brasil, Uruguai e Bolívia


d.( )Argentina, Uruguai e Bolívia


e.( )Argentina, Uruguai e Inglaterra

2-A participação do Império Britânico no conflito é dimensionada de formas distintas pelos historiadores. Qual o nome do viajante e observador inglês que, de 1868 a 1869, escreveu as 'Cartas do Campo de Batalha do Paraguai'?

a.( )Francis Bacon


b.( )David Livingstone


c.( )Robert Burton


d.( )Heródoto


e.( )Richard Francis Burton

3-'A guerra exterminou quase uma geração de paraguaios, arrasou povoados, fortificações e hipotecou o futuro da arruinada nação', escreveu o argentino Alejandro Maciel em 'O Livro da Guerra Grande'. Assinale a alternativa incorreta:

a.( )Após a vitória sobre o Paraguai, o Exército brasileiro ficou fortalecido, e a monarquia, enfraquecida


b.( )A guerra impôs ao Paraguai uma forte retração demográfica


c.( )O Exército brasileiro precisou formar o corpo de 'Voluntários da Pátria' para a Guerra do Paraguai


d.( )Em 1864, o ditador paraguaio Francisco Solano López apoiou a intervenção brasileira no Uruguai


e.( )O Paraguai possuía indústrias e ferrovias, havia estatizado a economia e não dependia de recuros estrangeiros

4-Foram dezenas de batalhas, com milhares de vítimas entre soldados e civis. Em qual batalha foi morto Francisco Solano López, em 1870?

a.( )A de Cerro Corá


b.( )A de Riachuelo


c.( )A de Curupaytí


d.( )A de Tuiuti


e.( )A de Lomas Valentinas

5-O militar que comandou as forças dos três países contra o Paraguai recebeu, décadas depois, o título de 'patrono do Exército brasileiro'. Quem foi ele?

a.( )General Osório


b.( )Almirante Barroso


c.( )Duque de Caxias


d.( )Bartolomeu Mitre


e.( )Marquês de Tamandaré

HISTÓRIA - Guerra do Paraguai

Guerra do Paraguai
Tríplice Aliança entre Argentina, Brasil e Uruguai
Renato Cancian*Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação

Combate de Riachuelo, óleo de Vítor Meireles
Durante o período monárquico, o Brasil se envolveu em três conflitos internacionais com países fronteiriços situados ao Sul, na região Platina. A Guerra do Paraguai, porém, foi o mais longo e violento. Começou em 1864 e terminou em 1870, com a derrota do Paraguai para os países que formaram a chamada Tríplice Aliança: o Brasil, a Argentina e o Uruguai. A principal causa da guerra está relacionada às tentativas do governo do ditador paraguaio, Francisco Solano López, de colocar em prática uma política expansionista, com objetivo de ampliar o território do seu país, apossando-se de terras dos países vizinhos.Solano López pretendia formar o Grande Paraguai, a partir da invasão e anexação do Uruguai, de partes do território argentino e das províncias brasileiras do Rio Grande do Sul e Mato Grosso.

O Grande Paraguai

De todos os países da América Latina, o Paraguai se destacava por sua independência econômica e desenvolvimento industrial. Desde o governo do presidente Gaspar de Francia (1814-1840), os governantes que o sucederam adotaram uma política nacionalista, cuja principal característica foi a busca da auto-suficiência econômica.O país conseguiu com sucesso desenvolver um setor industrial bastante avançado e diversificado, sem depender de recursos financeiros estrangeiros, sobretudo do capital inglês. Produzia internamente tecidos, papel, tinta, louça e pólvora, e até mesmo os materiais bélicos empregados pelo Exército nacional. Possuía ferrovias, linhas telegráficas e uma frota mercante. O Estado paraguaio controlava as principais atividades econômicas e dispunha de uma moeda forte que era a base da riqueza da nação. Politicamente o país também se distinguia dos demais. A oligarquia agrária havia sido aniquilada. Quase a totalidade do território paraguaio era de domínio público, sendo que as terras foram cuidadosamente distribuídas aos camponeses para que pudessem ser povoadas e exploradas de forma permanente.
O estopim do conflitoNo Paraguai, havia sido criado o serviço militar com base no recrutamento obrigatório. E, desde sua independência, os governantes paraguaios afastaram o país dos conflitos armados na região Platina. Essa política isolacionista chegou ao fim com o governo do ditador Francisco Solano López. Em 1864 o Brasil estava envolvido num conflito armado com o Uruguai. Havia organizado tropas, invadido e deposto o governo uruguaio do ditador Aguirre, que era líder do Partido Blanco e aliado de Solano López. O ditador paraguaio se opôs à invasão brasileira do Uruguai, porque contrariava seus interesses.Como retaliação, o governo paraguaio aprisionou no porto de Assunção o navio brasileiro Marquês de Olinda, e em seguida atacou a cidade de Dourados, em Mato Grosso. Foi o estopim da guerra. Em maio de 1865, o Paraguai fez várias incursões armadas em território argentino com objetivo de conquistar o Rio Grande do Sul. Contra as pretensões do governo paraguaio, o Brasil, a Argentina e Uruguai reagiram, firmando o acordo militar chamado de Tríplice Aliança.
As batalhas da Guerra do ParaguaiA guerra do Paraguai durou seis anos em que se travaram várias batalhas. As forças militares brasileiras, chefiadas pelo almirante Barroso, venceram a batalha do Riachuelo, libertando o Rio Grande do Sul. Em maio de 1866, ocorreu a batalha de Tuiuti, que deixou um saldo de 10 mil mortos, com nova vitória das tropas brasileiras.Em setembro, porém, os paraguaios derrotam os tropas brasileiras na batalha de Curupaiti. Desentendimentos entre os comandantes militares argentinos e brasileiros, levaram o imperador dom Pedro 2° a nomear Luís Alves de Lima e Silva, o Duque de Caxias, para o comando geral das tropas brasileiras. Ainda assim, em 1867, a Argentina e o Uruguai se retiram da guerra. Ao lado de Caxias, outro militar brasileiro que se destacou na campanha do Paraguai foi o General Osório.Sob o comando supremo de Caxias, o exército brasileiro foi reorganizado, a partir da obtenção de mais armamentos e suprimentos, o que aumentou a eficiência das operações militares. Fortalecido e sob inteiro comando de Caxias, as tropas brasileiras venceram sucessivas batalhas que foram decisivas para a derrota do Paraguai. Destacam-se as batalhas de Humaitá, Itororó, Avaí, Angostura e Lomas Valentinas.
Vitória brasileiraNo início de 1869, o exército brasileiro tomou Assunção, capital do Paraguai. A guerra chegou ao fim em março 1870, com a Campanha das Cordilheiras. Foi travada a batalha de Cerro Corá, ocasião em que o ditador Solano López foi perseguido e morto.Vale lembrar que, a essa altura, Caxias considerava a continuidade da ofensiva brasileira uma carnificina e demitiu-se do comando do exército, que passou ao Conde d'Eu, marido da princesa Isabel. A ele coube conduzir as últimas operações.
Consequências da guerraPara o Paraguai, a derrota na guerra foi desastrosa. O conflito havia levado à morte cerca de 80% da população do país, na sua maioria homens. A indústria foi arrasada e, com isso, o país voltou a dedicar-se a produção agrícola. A guerra também levou a um custoso endividamento do Paraguai com o Brasil. Essa dívida foi perdoada por Getúlio Vargas, quase meio século depois.Ainda assim, o Paraguai jamais recuperou sua riqueza e produção industrial. Além disso, os encargos da guerra e as necessidades de recursos financeiros, levaram o país a dependência de capitais estrangeiros. Mas a guerra do Paraguai também afetou o Brasil. Economicamente, o conflito gerou muitos encargos e dívidas que só puderam ser sanados com empréstimos estrangeiros, o que fez aumentar a dependência e dívida externa brasileiras. Não obstante, o conflito armado levou à modernização e fortalecimento institucional do Exército brasileiro.Com a maioria de seus oficiais comandantes provenientes da classe média urbana, e seus soldados recrutados entre a população pobre e os escravos, o exército brasileiro tornou-se uma força política importante, apoiando os movimentos republicanos e abolicionistas que levaram ao fim do regime monárquico no Brasil.

Boas vindas em vários idiomas!

Recados Para Orkut

Dicas de Autobiografia. Como fazer?

Autobiografia
Como contar a sua própria vida
Alfredina Nery *Especial para a Página 3 Pedagogia e Comunicação

Se biografia é a história da vida de alguém (já que bio é vida e grafia é texto, escrita), o que você imagina ser autobiografia? O prefixo auto quer dizer "a si mesmo", logo o termo se refere à história da própria vida. Leia a apresentação que faz de si mesmo o escritor de livros infantis Bartolomeu Campos Queiroz:

...das saudades que não tenho

Nasci com 57 anos. Meu pai me legou seus 34, vividos com duvidosos amores, desejos escondidos. Minha mãe me destinou seus 23, marcados com traições e perdas. Assim, somados, o que herdei foi a capacidade de associar amor ao sofrimento...Morava numa cidade pequena do interior de Minas, enfeitada de rezas, procissões, novenas e pecados. Cidade com sabor de laranja-serra-d’água, onde minha solidão já pressentida era tomada pelo vigário, professora, padrinho, beata, como exemplo de perfeição.(...) Meu pai não passeou comigo montado em seus ombros, nem minha mãe cantou cantigas de ninar para me trazer o sono. Mesmo nascendo com 57 anos estava aos 60 obrigado ainda a ser criança. E ser menino era honrar pai com seus amores ocultos. Gostar da mãe e seus suspiros de desventuras. (...) Tive uma educação primorosa. Minha primeira cartilha foi o olhar do meu pai, que me autorizava a comer ou não mais um doce nas festas de aniversário. Comer com a boca fechada, é claro, para ficar mais bonito e meu pai receber elogios pelo filho contido que ele tinha. E cada dia eu era visto como a mais exemplar das crianças, naquela cidade onde a liberdade nunca tinha aberto as asas sobre nós.Mas a originalidade de minha mãe ninguém poderá desconhecer. Ela era capaz de dizer coisas que nenhuma mãe do mundo dizia, como por exemplo: – Você, quando crescer vai ter um filho igual a você. Deus há de me atender, para você passar pelo que eu estou passando. – Mãe é uma só. (...)
(Bartolomeu Campos Queiroz, em Abramovich, Fanny (org.) – “O mito da infância feliz”. Summus, São Paulo, 1983).

A autobiografia de Bartolomeu Campos Queirós é marcada por uma certa tristeza e uma forte crítica tanto à educação dos pais, quanto aos costumes da cidadezinha onde nasceu. Dessa forma, ele rompe com a idéia de que criança é sempre feliz por ser inocente e não perceber os problemas da vida.
O escritor dá a entender que todos nascemos velhos, porque somos parte de vidas já vividas pelos pais e até mesmo pela sociedade - simbolizada em seu texto pela cidadezinha em que nasceu.
Também vale notar a referência irônica ao célebre poema "Meus oito anos", de Casimiro de Abreu ("Oh! que saudades que tenho/ da aurora da minha vida...)
Na biografia, a seleção dos eventos a serem apresentados é definida pelos outros, por isso, a objetividade é mais evidente que na autobiografia, em que a pessoa escolhe o que vai escrever sobre ela mesma.
Outra característica tanto da biografia quanto da autobiografia é a veracidade dos fatos. Costumam ser narrativas não-ficcionais, ou seja, não são histórias "inventadas". O relato dos fatos no texto autobiográfico aparece freqüentemente pontuado de lembranças, de um colorido emocional, que não é mostrado em outros tipos de textos. Predomina a subjetividade.
Compare a autobiografia reproduzida acima com a biografia de Carlos Drummond de Andrade. O que se pode concluir sobre a presença escolha dos pronomes: na biografia predomina o uso da terceira pessoa (ele), enquanto na autobiografia predomina o uso da primeira pessoa (eu). Esses usos relacionam-se à maior ou menor objetividade.
Autobiografia e sátira. Falar de si mesmo é sempre difícil... Nada como uma boa dose de bom humor para olhar para si próprio, não é mesmo? Leia como alguns autores tratam de suas biografias de forma bem-humorada:

Aí eu peguei e nasci!
Sou filho de árabe com loira e deu macaco na cabeça. E eu não tenho 56 anos. Eu tenho 18 anos. Com 38 de experiência. E eu era um menino asmático que ficava lendo Proust e ouvindo programa de terror no rádio.Em 69 entrei pra Faculdade de Direito do Largo de São Francisco. Mas eu matava aula com o namorado da Wanderléa pra ir assistir o programa de rádio do Erasmo Carlos. E aí eu desisti. Senhor Juiz, Pare Agora!E aí eu fui pra swinging London, usava calça boca de sino, cabelo comprido e assisti ao show dos Rolling Stones no Hyde Park. E fazia alguns bicos pra BBC.Voltei. Auge do tropicalismo. Freqüentava as Dunas da Gal em Ipanema. Passei dois anos batendo palma pro pôr-do-sol e assistindo o show da Gal toda noite. E depois diz que hippie não faz nada! (...)
José Simão Biografia

Perceba como José Simão, ao usar linguagem coloquial, expressões populares e gírias, se aproxima do leitor de jornal e da Internet ao escrever um texto descontraído e cheio de humor: "Aí eu peguei", "deu macaco na cabeça", "matava aula", "alguns bicos pra BBC", etc.
Ao escolher "fatos não nobres" de sua autobiografia, José Simão torna seu texto mais engraçado e carregado de ironia - uma boa maneira de fazer humor.
Leia a seguir a autobiografia de mais um humorista - Millôr Fernandes, um dos fundadores do famoso jornal alternativo, dos anos 60 e 70, "O Pasquim":

SUPERMERCADO MILLÔR -- ANO I - N.º 1
(Autobiografia De Mim Mesmo À Maneira De Mim Próprio)
"E lá vou eu de novo, sem freio nem pára-quedas. Saiam da frente, ou debaixo que, se não estou radioativo, muito menos estou radiopassivo. Quando me sentei para escrever vinha tão cheio de idéias que só me saíam gêmeas as palavras – reco-reco, tatibitate, ronronar, coré-coré, tom-tom, rema-rema, tintim-por-tintim. Fui obrigado a tomar uma pílula anticoncepcional. Agora estou bem, já não dói nada. Quem é que sou eu? Ah, que posso dizer? Como me espanta! Já não fazem Millôres como antigamente! Nasci pequeno e cresci aos poucos. Primeiro me fizeram os meios e, depois, as pontas. Só muito tarde cheguei aos extremos. Cabeça, tronco e membros, eis tudo. E não me revolto. Fiz três revoluções, todas perdidas. A primeira contra Deus, e ele me venceu com um sórdido milagre. A segunda com o destino, e ele me bateu, deixando-me só com seu pior enredo. A terceira contra mim mesmo, e a mim me consumi, e vim parar aqui.
Millôr

1) Releia o título "Supermercado Millôr" e o subtítulo "Autobiografia de Mim Mesmo à maneira de Mim Próprio" e analise que relação pode haver entre uma autobiografia e a idéia de produto a ser vendido, como mercadoria, num supermercado.
2) Relembrando que pleonasmo é uma forma de se usar a mesma idéia de forma repetitiva e desnecessária - lembre-se dos famosos pleonasmos "subir para cima", "descer para baixo", "entrar para dentro" e "sair para fora", que, segundo a gramática, devem ser evitados.- procure, então, explicar os pleonasmos usados no subtítulo, por Millôr, confirmando a abordagem satírica de sua biografia.
3) Millôr elabora sua biografia, de forma irônica e crítica, ao usar:
contradições/paradoxos;
chavões ou frases feitas, recriando-os;
criação de novas palavras, com fina ironia.
Enfim, muitas vezes, o gênero biografia pode ser uma boa desculpa para um escritor fazer crítica social ou mesmo brincar consigo mesmo e com a própria humanidade.

*Alfredina Nery é professora universitária, consultora pedagógica e docente de cursos de formação continuada para professores na área de língua/linguagem/leitura.

Redação tirada do site da UOL para análise

Maconha: boa ou ruim?A maconha é uma droga que já está em grande circulação. Não apenas no Brasil, mas em todo o mundo. A questão de ser legalizada ou não no país é uma questão difícil de ser resolvida, pois a droga possui muitas "advertências", porém pode ser também utilizada com um "benefício" para a nação. No Brasil, temos um grande problema com o tráfico de drogas. Diariamente número de usuários aumenta cada vez mais, levando os traficantes a uma maior produção.Além de levar muitas pessoas ao fim de suas vidas, a maconha é hoje vendida como se fosse bala. Em qualquer região podemos encontrar uma "boca de fumo", nome dado aos locais de venda do produto. A maconha é rotulada como um problema no país devido ao fato de ser uma droga que vicia, e que aos poucos destrói a pessoa, deixando-a cada dia mais fraca e inapta para a vida. Isso faz com que se torne uma preocupação a mais para as autoridades do país. Porém, ela também poderia ser rotulada como uma solução. A quantidade de usuários hoje é tão grande que, se liberada para consumo, o governo poderia utilizá-la como um produto para arrecadação de fundos para melhorias na nação e também como uma forma de produção de empregos. Mas, infelizmente, a maconha é uma droga tão forte que levaria as pessoas ao consumo de outras drogas maiores, que seriam mais prejudiciais ainda.Portanto, mesmo podendo ser uma "solução" para os problemas financeiros do país, a maconha seria uma forma de devastação da população brasileira, pois o seu consumo exagerado pode levar as pessoas à morte. Então, acredito que a resposta correta para a questão da legalização seria NÃO! A maconha não deveria ser legalizada.
Comentário geralTrata-se de uma redação que discute com linguagem fluente o tema proposto, apontando fatores positivos e negativos relacionados ao consumo da maconha. No entanto, não há correlação entre o conteúdo do texto e a construção dos parágrafos. O terceiro parágrafo, por exemplo, mescla diversos argumentos de forma confusa e incoerente.

Aspectos pontuais:

1) No primeiro parágrafo, o substantivo "advertência" (empregado no texto por analogia às advertências que aparecem nos anúncios de cigarros) é sinônimo de "aviso, observação". Há um problema na construção do texto, pois não é possível dizer que "a droga possui muitas advertências". Seria mais apropriado afirmar que "o consumo da droga possui muitas restrições" ou que "as autoridades fazem advertências quanto ao seu consumo", por exemplo.

2) É recomendável certo cuidado com generalizações ("estender os resultados da observação de alguns casos ao conjunto dos casos possíveis"), como as que ocorrem no segundo parágrafo, nos trechos assinalados em vermelho. Embora seja um recurso expressivo da linguagem oral, a generalização às vezes compromete a objetividade do texto dissertativo.

3) No último parágrafo, o emprego do substantivo "devastação", que significa "destruição completa", é inadequado. Pode-se dizer que o consumo de maconha seria "nefasto", "nocivo" ou "prejudicial".
Competências avaliadas
Competência
Nota
1.
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita.
1.0
2.
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.
1.0
3.
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.
1.0
4.
Demonstrar conhecimento dos mecanismos lingüísticos necessários para a construção da argumentação.
1.0
5.
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural.
1.0
Total
5.0

Desempenho do aluno em cada competência
Nota 2,0 - Satisfatório
Nota 0,5 - Fraco
Nota 1,5 - Bom
Nota 0,0 - Insatisfatório
Nota 1,0 - Regular

Conjunção - 8 e 9º Matutino Clori

Conjunção
E, mas, ou, logo, pois, que, como, porque
Patrícia Cordeiro Sbrogio*


Conjunção é a palavra invariável que relaciona duas orações ou dois termos que exercem a mesma função sintática. Quando duas ou mais palavras desempenham o papel de conjunção recebem o nome de locução conjuntiva. Veja alguns exemplos: apesar de, à medida que, a fim de que, à proporção que, desde que, visto que, ainda que etc.

As conjunções são classificadas de acordo com o tipo de relação que estabelecem. As conjunções que relacionam orações independentes ou sintaticamente equivalentes são chamadas de conjunções coordenativas. Já, as conjunções que relacionam orações dependentes, ou seja, que ligam a oração principal a uma oração que lhe é subordinada são chamadas de conjunções subordinativas.

Observe:


O professor explicou o conteúdo e os alunos fizeram os exercícios.
e: conjunção coordenativa - liga orações independentes

Se o professor explicar o conteúdo, os alunos poderão resolver os exercícios.
Se: conjunção subordinativa - liga orações dependentes

As conjunções coordenativas são classificadas em aditivas, adversativas, alternativas, conclusivas e explicativas, de acordo com o sentido das relações que estabelecem. Veja alguns exemplos:

Classificação Sentido Principais conjunções
Aditivas adição, soma e, nem, mas também
Adversativas oposição, contraste mas, porém, contudo, todavia, entretanto
Alternativas alternância, exclusão ou, ou...ou, ora...ora, já...já, quer...
Conclusivas conclusão explicação quer logo, pois (posposto ao verbo), portanto
Explicativas justificativa pois (anteposto ao verbo), porque, que

As conjunções subordinativas são classificadas em integrantes e adverbiais. As integrantes introduzem orações subordinadas substantivas. As adverbiais introduzem orações que indicam uma circunstância adverbial relacionada à oração principal, são subdivididas em: causais, condicionais, consecutivas, comparativas, conformativas, concessivas, temporais, finais, proporcionais. Veja o quadro abaixo:

Classificação Sentido Principais conjunções
Integrantes sem valor semântico específico, apenas ligam orações que, se
Causais causa, motivo porque, como, já que, visto que
Condicionais condição se, caso, desde que, contanto que
Consecutivas conseqüência que (precedido de tão, tal, tanto), de modo que
Comparativas comparação como, que (precedido de mais ou menos), assim como
Conformativas conformidade como, conforme, segundo
Concessivas concessão embora, se bem que, mesmo que, ainda que
Temporais tempo quando, assim que, antes que, depois que

Finais finalidade para que, a fim de que, que
Proporcionais proporção à medida que, à proporção que

Veja alguns exemplos de usos das conjunções:

"Este ano a olimpíada vai contar com a participação de 55.570 instituições públicas municipais, estaduais e federais. Por enquanto os alunos das escolas inscritas participam de oficinas de texto e desenvolvem prática nos gêneros poesia, memória e artigo de opinião. Os textos para a seleção podem ser enviados até 18 de agosto." (Folha Online)

"Educação melhora, mas nível continua baixo no Brasil, mostra IDEB." (Folha Online)

As conjunções, assim como as preposições, não exercem função sintática na oração, apenas ligam termos de mesma função sintática ou orações, por isso, são consideradas conectivos. No entanto, estabelecem relações lógicas essenciais para a construção de textos coerentes e coesos.
*Patrícia Cordeiro Sbrogio é formada em letras pela Universidade de São Paulo e é professora de língua portuguesa na rede particular de ensino do Estado de São Paulo

sábado, 20 de setembro de 2008

Para você que visita este maravilhoso blog, um super beijo e em breve publicarei um texto meu. Aguardem...

recados para orkut

Seja verdadeiro e a vida lhe sorrirá!

Recados Para Orkut

<

Orgulho de ser BRASILEIRA!!!!!

Gifs Gratis para Orkut !!
<

Semana do Trânsito

O trânsito faz parte da minha vida

O trânsito já fez muita gente sofrer...
Chorar, morrer.
Muita gente perder
Parentes, amigos,
Ou até simples conhecidos.
Também gente que a gente não gosta
Não merece a vida morta.
Cuide da sua segurança
Dando a todos esperança.
Vamos fazer do trânsito um espaço saudável
Das ruas, dos carros um lugar amável
Acabar com acidentes
Acabar com pessoas doentes
Acabar com pessoas do álcool dependentes.
Um dos meus colegas o pai já morreu
Agora nem sei mais se a próxima vítima serei eu
Estou preocupada
Em ser atropelada.
Tem gente que é barbeiro
Quando mata alguém se faz inocente e abre o berreiro.
Tem gente que já se foi
Para poucas pessoas hoje digo oi
Sobraram poucas conhecidas
Também poucas amigas.
Pessoas morrem quase todo dia
Nessa parte nem se fala em alegria
No trânsito tem coisas ruins e boas
Quem faz o certo são de verdade as pessoas
As pessoas a faixa atravessando
E da sua vida cuidando.

Desconheço a autoria, mas se alguém ler e souber de quem é, mande-me as informações que eu darei os devidos créditos.Obrigada.

CASTRO ALVES - Minha mãe África

Recados Para Orkut



A canção do africano


Lá na úmida senzala,
Sentado na estreita sala,
Junto ao braseiro, no chão,
Entoa o escravo o seu canto,
E ao cantar correm-lhe em pranto
Saudades do seu torrão ...


De um lado, uma negra escrava
Os olhos no filho crava,
Que tem no colo a embalar...
E à meia voz lá responde
Ao canto, e o filhinho esconde,
Talvez pra não o escutar!


"Minha terra é lá bem longe,
Das bandas de onde o sol vem;
Esta terra é mais bonita,
Mas à outra eu quero bem!


"0 sol faz lá tudo em fogo,
Faz em brasa toda a areia;
Ninguém sabe como é belo
Ver de tarde a papa-ceia!


"Aquelas terras tão grandes,
Tão compridas como o mar,
Com suas poucas palmeiras
Dão vontade de pensar ...


"Lá todos vivem felizes,
Todos dançam no terreiro;
A gente lá não se vende
Como aqui, só por dinheiro".


O escravo calou a fala,
Porque na úmida sala
O fogo estava a apagar;
E a escrava acabou seu canto,
Pra não acordar com o pranto
O seu filhinho a sonhar!


............................


O escravo então foi deitar-se,
Pois tinha de levantar-se
Bem antes do sol nascer,
E se tardasse, coitado,
Teria de ser surrado,
Pois bastava escravo ser.


E a cativa desgraçada
Deita seu filho, calada,
E põe-se triste a beijá-lo,
Talvez temendo que o dono
Não viesse, em meio do sono,
De seus braços arrancá-lo!

MEU DEUS, ME DÊ A CORAGEM, Clarice Lispector

Clarice Lispector


--------------------------------------------------------------------------------



Meu Deus, me dê a coragem


Meu Deus, me dê a coragem
de viver trezentos e sessenta e cinco dias e noites,
todos vazios de Tua presença.
Me dê a coragem de considerar esse vazio
como uma plenitude.
Faça com que eu seja a Tua amante humilde,
entrelaçada a Ti em êxtase.
Faça com que eu possa falar
com este vazio tremendo
e receber como resposta
o amor materno que nutre e embala.
Faça com que eu tenha a coragem de Te amar,
sem odiar as Tuas ofensas à minha alma e ao meu corpo.
Faça com que a solidão não me destrua.
Faça com que minha solidão me sirva de companhia.
Faça com que eu tenha a coragem de me enfrentar.
Faça com que eu saiba ficar com o nada
e mesmo assim me sentir
como se estivesse plena de tudo.
Receba em teus braços