domingo, 1 de junho de 2014

Primeira tarefa PNAIC Matemática


DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DO PROFESSORA ALFABETIZADORA
Nome: Rosângela Ferreira Luz
Endereço  (Rua/Nº) Rua José de Alencar, 1005.
Complemento:
Bairro: Vila Esperança
CEP: 79831-160
Data de Nascimento: 23/05/1962
 
Telefone Fixo
Telefone Celular(67) 9607 5869
CPF 100.691.748-90
RG 001.140.392
Órgão Expedidor: SSP/MS
 Escola Municipal: Profº Manoel Santiago de Oliveira
Dourados/MS
Turma(s) em que aplica o PNAIC: Terceiro ano C
Turno(s) Vespertino
Coordenador (a) Pedagógico (a) que acompanha a turma:
Turma Orientadora de Estudo: CLAIR MORON

 

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DO RELATÓRIO
·        ASSUNTO DO RELATÓRIO
·        Calcular o resultado da adição de duas ou mais parcelas com números naturais de até dois algarismos sem reserva;
·        Resolver problemas compreendendo ideias de juntar e acrescentar na operação de adição de duas ou mais parcelas com números naturais de até dois algarismos ou sem reserva.
·        Calcular o resultado da subtração de números naturais de até dois algarismos ou sem reagrupamento.
·        Resolver problemas compreendendo ideias de tirar, comparar e complementar na operação de subtração com números naturais de até dois algarismos ou sem reagrupamento.
·        Realizar adição e subtração com uso de estratégias pessoais e técnicas convencionais (com o uso do algoritmo).
·        Resolver problemas com as operações de adição e subtração utilizando o cálculo mental e escrito.
·        Identificar expressão numérica aditiva ou subtrativa relacionada à resolução e problemas.
 
 O jogo realizado foi um Bingo matemático envolvendo composição e decomposição, adição, subtração, antecessor e sucessor, números ordinais.
 
 
Período de aplicação: 14/04 de 2014  a 30/04 de 2014
 
Mês de efetiva entrega do relatório/tarefa:
Maio/2014

 

 

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS
A ideia de realizarmos um Bingo matemático entre as duas turmas nasceu da necessidade de estimular o raciocínio através de jogos, tendo como objetivo tornar agradável e gerar curiosidade para a competição.
Obviamente, não desejávamos com esta atividade gerar insegurança ou decepção nos alunos, mas sim, entusiasmo e interação entre os pares.
A professora Milleni Assis produziu quatro medalhas em biscuit para os três primeiros que completassem a cartela e uma foi destinada para o “Pé frio” e foi por essa medalha que fizemos o aquecimento para iniciarmos o jogo.
Os alunos ficaram em pé e fomos cantando as pedras e aquele que ficasse por último receberia a medalha do “Pé frio” e, entusiasmados, todos desejaram receber a medalha, o que importava era “brincar”.  Após essa atividade, começamos o bingo propriamente dito.
Os números variavam entre 01 e 99 e conforme eram cantados, os alunos tinham que resolver a operação solicitada e marcar, por exemplo:
O número 27: duas dezenas e 7 unidades;
15 +12= 27
30-3=27
Antecessor de 28;
Sucessor de 26;
9+9+9=27;
27= vigésimo sétimo.
Desta forma, fomos cantando as pedras, a professora Milleni registrava, depois de algum tempo, no quadro a operação solicitada.
Estávamos com as duas turmas em uma sala e, mesmo assim, a disciplina foi mantida e houve participação de todos, com respeito e educação.  O resultado foi positivo, pois os alunos pedem que façamos outro bingo matemático entre as duas turmas.
Introdução
O ano de 2014 é destinado às oficinas de Matemática PNAIC, com o foco dirigido à este tema, resolvemos iniciar as atividades fazendo a sondagem do conhecimento das turmas para planejarmos a abordagem. Baseando-se nisso, resolvemos unir as duas turmas de terceiro ano do período vespertino, elencando os conteúdos que seriam abordados na primeira tarefa do PNAIC realizadas com as duas turmas e decidimos utilizar o bingo como estratégia estimuladora para fixação dos temas em questão.
A escola possui as cartelas e o globo com os números de 01 a 99, então planejamos os conteúdos que seriam cobrados na atividade.
Para prepará-los, além de explanações e exercícios em sala de aula, também fizemos uma prévia em cada sala de como seria desenvolvido a atividade almejada, ou seja, o Bingo matemático com os conteúdos desenvolvidos em cada sala.
A turma do terceiro ano B da professora Milleni com ___ alunos e a turma da professora Rosângela, terceiro ano C, com 24 alunos a faixa etária entre oito a dez anos.
A tarefa foi concluída com sucesso e os conteúdos abordados foram:
·        Composição e decomposição de numerais;
·        Adição e subtração;
·         Antecessor e sucessor;
·        Números ordinais.
·        Quantidade: dezena, unidade, dúzia.
 
Elencamos os seguintes objetivos:
·        Ler, escrever, ordenar e comparar as classes de números naturais;
·        Compor e decompor números de dois dígitos pelo reconhecimento de relações e regularidades;
·        Relacionar operações de adição e subtração;
·         Realizar a multiplicação que explicitem a ideia da adição de parcelas iguais.
Sempre, tendo em mente, a utilidade dos conteúdos para a vida prática.
Levamos duas semanas para concluir a atividade da forma como foi planejada por nós, sempre buscando a excelência das atividades desenvolvidas para a preparação do ápice do planejamento.
II) Desenvolvimento
Os assuntos foram abordados mais de uma vez, conforme a experiência dos alunos; as retomadas dos temas garantiram não só a memorização, mas também diversas reelaborações dos conhecimentos adquiridos, que serviram para aprofundar a compreensão e a organização dos caminhos utilizados para chegar ao resultado desejado;
 Valorizamos as ideias e a compreensão dos alunos dando ênfase em estímulo ao raciocínio e a construção de conceitos matemáticos, por meios de recursos cuidadosamente testados  conosco e com os alunospara serem motivadores e adequados ao nível de aprendizagem de cada turma. Reforçamos o conhecimento matemático socialmente relevante e as aplicações matemáticas decorrentes; valorizamos  o conhecimento extraescolar dos alunos relacionados aos conteúdos abordados, dando-lhes a oportunidade de elaborar questões para seus colegas, realizando bingos em sala, objetivando a abordagem  de noções de quantidade, operações simples de adição e subtração, sucessor e antecessor, números ordinais, desafios matemáticos com pistas para chegar ao resultado final, às vezes, individualmente e, em outras, em grupo.
 Verificamos a compreensão dos conteúdos abordados em aula e, nesse sentido, fez-se necessário a escolha criteriosa do jogo e o que seria abordado nele, o roteiro da análise das atividades propostas anteriormente em sala de aula até culminar na junção das salas e os critérios de avaliação que foram baseados na desenvoltura durante o jogo e a interação saudável com os colegas para que a reflexão e a discussão, bem como a ampliação do conhecimento, fossem a finalidade natural do percurso percorrido pelos alunos em relação a esta atividade experimental onde os alunos puderam expressar sua compreensão do conteúdo experimentado, do conceito a ser construída, a qualidade da interação quando o trabalho se realiza em grupo, entre outras possibilidades.
Utilizamos jogos matemáticos na Sala de tecnologias, pois os recursos audiovisuais são atraentes e estimulantes e permitem situações de ensino/aprendizagem que enriqueceram o trabalho com os conteúdos matemáticos.
 Enfim, a culminância do trabalho em grupo, tendo em vista os desenvolvimentos de dinâmicas com pequenos grupos, na tentativa de proporcionar, aos alunos e a nós, professoras, experiências que facilitaram o processo de aprendizagem de ambas as partes.
Utilizamos questões discursivas para verificar a qualidade da interação do aluno com o conteúdo abordado em sala de aula e com a outra turma, onde foi possível avaliar o processo de investigação e reflexão realizado pelos alunos durante a exposição/discussão do conteúdo, dos conceitos, observando a forma como raciocinavam para chegar ao resultado da operação indicada e de como estava sendo agradável o meio que utilizamos para verificar se o objetivo das simulações realizadas em sala de aula foi alcançado.
III) Conclusões
Concluímos que as aulas tornam-se interessantes para as crianças quando existe um significado maior, ou seja, neste caso, como sabiam que seriam desafiados, houve um empenho maior, além de já sabermos que a ludicidade acompanhada do conteúdo facilita o convívio na sala de aula e, quiçá, na escola.
Estamos pesquisando alternativas, estratégias e recursos para desenvolvermos um bom trabalho de acordo com as diretrizes do Pacto, sempre, em primeiro lugar, o que será melhor para a criança.
3. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
Alfabetização na Idade Certa  - VAMOS BRINCAR DE REINVENTAR HISTÓRIAS, ano 3, unidade 4 , Direitos de aprendizagens, página 32.
                                      Rosângela Ferreira Luz
Nome do/a  Professor/a Alfabetizador/a

 

Nas letras da música

Nas letras das músicas *º ano A e B 2017 de Rosângela Ferreira Luz