segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Recomendo: FANTÁSTICA A VIDA DE VAN GOGH

Vincent Willem van Gogh (1853­?1890) nasceu num vilarejo fronteiriço nos confins pantanosos do sul da Holanda, filho primogênito de um modesto pastor protestante. Solitário e impetuoso desde criança, o artista fracassou em todas as tentativas de se fixar numa profissão 'respeitável'. Somente encontrou alívio parcial para seus anseios excruciantes na produção de milhares de desenhos e pinturas, ao mesmo tempo em que submergia na doença e na loucura. Steven Naifeh e Gregory White Smith apresentam nesta reconstituição biográfica uma visão que procura ser ao mesmo tempo erudita e apaixonada sobre o artista holandês. Os autores buscam esmiuçar o conturbado relacionamento com os pais, a amizade com o irmão Theo, a relação intensa com a religião, a errância entre diversas cidades, a vida sexual desregrada, o fracasso em vender suas obras, a amizade conturbada com Paul Gauguin, a loucura, a orelha mutilada - e sugere uma explicação para o suposto suicídio. Naifeh e Smith visam orientar o leitor com segurança através do intrincado labirinto de referências estéticas, literárias e religiosas que definiu sua curta existência. Desse modo, diversas imprecisões, bem como mitos há muito estabelecidos na fortuna crítica vangoghiana, procuram ser esclarecidos com sensibilidade humana e artística.
VAN GOGH - A VIDA
Formato: Livro
Autor: NAIFEH, STEVEN
Autor: SMITH, GREGORY WHITE
Tradutor: BOTTMANN, DENISE
Editora: COMPANHIA DAS LETRAS
Assunto: BIOGRAFIAS - ARTES
                                   

domingo, 27 de janeiro de 2013

Meus jovens morreram...

Morri em Santa Maria hoje. Quem não morreu? Morri na Rua dos Andradas, 1925. Numa ladeira encrespada de fumaça. A fumaça nunca foi tão negra no Rio Grande do Sul. Nunca uma nuvem foi tão nefasta. Nem as tempestades mais mórbidas e elétricas... desejam sua companhia. Seguirá sozinha, avulsa, página arrancada de um mapa. A fumaça corrompeu o céu para sempre. O azul é cinza, anoitecemos em 27 de janeiro de 2013. As chamas se acalmaram às 5h30, mas a morte nunca mais será controlada. Morri porque tenho uma filha adolescente que demora a voltar para casa. Morri porque já entrei em uma boate pensando como sairia dali em caso de incêndio. Morri porque prefiro ficar perto do palco para ouvir melhor a banda. Morri porque já confundi a porta de banheiro com a de emergência. Morri porque jamais o fogo pede desculpas quando passa. Morri porque já fui de algum jeito todos que morreram. Morri sufocado de tanta morte; como acordar de novo? O prédio não aterrissou de manhã, como um avião desgovernado na pista. A saída era uma só e o medo vinha de todos os lados. Os adolescentes não vão acordar na hora do almoço. Não vão se lembrar de nada. Ou entender como se distanciaram de repente do futuro. Mais de duzentos e cinquenta jovens sem o último beijo da mãe, do pai, dos irmãos. Os telefones ainda tocam no peito das vítimas estendidas no Ginásio Municipal. As famílias ainda procuram suas crianças. As crianças universitárias estão eternamente no silencioso. Ninguém tem coragem de atender e avisar o que aconteceu. As palavras perderam o sentido.

FABRÍCIO CARPINEJAR

Formaturas e formalidades

Existem cerimônias em nossas vidas que não se repetem em sua magnitude como o nascimento de um filho (a), casamento, formaturas...
Ontem fui a uma formatura inesquecível e vi jovens, idosos, crianças, todos reunidos em uma cerimônia de alegria, de vitória, de emoção.
Esta fase da vida é uma vitória para quem sabe as dificuldades de quem deseja estudar e fazer da sua vida um objetivo maior do que uma simples passagem pela Terra.
Momentos em que vidas se transformam com a possibilidade de um renascer, pois todos se modificam depois de uma cerimônia dessas, alguns já pensando  quem será a próxima pessoa a nos trazer tanta alegria e emoção e quando poderemos reunir novamente pessoas tão queridas e tão amadas.
Muito obrigada, Solano Miguel de Ibanhes e Alessandro Maldonado dos Reis ao me darem esperanças renovadas à educação de nosso país, ontem eu vi LUZ!!!

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Para refletir e ter um dia melhor

Comentar e compartilhar pensamentos de "seres pensantes" é uma das tarefas que mais aprecio e hoje é de José Saramago:
Na ilha por vezes habitada do que somos, há noites,
manhãs e madrugadas em que não precisamos de
morrer.
Então sabemos tudo do que foi e será.
O mundo aparece explicado definitivamente e entra
em nós uma grande serenidade, e dizem-se as
palavras que a significam.
Levantamos um punhado de terra e apertamo-la nas
mãos.
Com doçura.
Aí se contém toda a verdade suportável: o contorno, a
vontade e os limites.
Podemos então dizer que somos livres, com a paz e o
sorriso de quem se reconhece e viajou à roda do
mundo infatigável, porque mordeu a alma até aos
ossos dela.
Libertemos devagar a terra onde acontecem milagres
como a água, a pedra e a raiz.
Cada um de nós é por enquanto a vida.
Isso nos baste.José Saramago

Aos profissionais de Saúde do Brasil

Profissional de saúde, você tem acesso gratuito a grandes publicações científicas. O Portal Saúde Baseada em Evidências é feito pra você que quer informações atualizadas com as mais importantes publicações científicas do mundo. São estudos, ferramentas, dados e muito mais, sempre à sua disposição, 24 horas por dia, pra você acessar de qualquer lugar
http://portalsaude.saude.gov.br/portalsaude/index.cfm?portal=pagina.visualizarArea&codArea=392

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Elas por Ela




O RETORNO

http://canaldoensino.com.br/blog/universidades-de-sao-paulo-disponibilizam-video-aulas-grátis
As aulas podem ser utilizadas na Sala de Tecnologias Educacionais.

Como podem observar estou de volta, depois de um longo tempo longe de meu blog, resolvi retomá-lo, entretanto, de uma forma diversa, abordando assuntos que me interessem em todos os aspectos, tendo em vista que tudo é, por fim, educação, vou configurar para que seja leve e agradável.
Espero, sinceramente, que todos gostem!!!

Nas letras da música

Nas letras das músicas *º ano A e B 2017 de Rosângela Ferreira Luz