sábado, 26 de junho de 2010

Veja dica de protuguês do Uol Educação

Posição dos termos na frase pode levar a sentido indesejado


Por Thaís Nicoleti

“O ambulante passa dia e noite sentado em frente aos escombros para proteger o que restou dos saqueadores.”

O contexto permite compreender a frase, mas a construção não foi das mais felizes. O fragmento ilustra mais um caso de ambiguidade sintática, isto é, uma construção que permite duas interpretações do ponto de vista sintático.
O elemento que desencadeia o problema é a expressão “dos saqueadores”, que, embora seja complemento do verbo “proteger” (proteger algo de alguém, contra a ação de alguém), parece completar a forma verbal “restou” (o que restou do patrimônio).
Tanto “proteger” como “restar” admitem o complemento iniciado pela preposição “de”, portanto é preciso escolher a melhor posição para o complemento. Quanto mais próximo o complemento (termo regido) estiver do verbo (termo regente), mais clara será a construção.
Outra possibilidade de reformulação seria usar a preposição “contra”, também aceita pelo verbo “proteger”, mas não aceita pelo verbo “restar”. Veja abaixo as sugestões:


O ambulante passa dia e noite sentado em frente aos escombros para proteger dos saqueadores o que restou do seu patrimônio.

O ambulante passa dia e noite sentado em frente aos escombros para proteger o que restou de seus bens contra os saqueadores

Nas letras da música

Nas letras das músicas *º ano A e B 2017 de Rosângela Ferreira Luz