sábado, 27 de junho de 2009

Michael Jackson Morreu...

assinaturas personalizadas
Michael Jackson morreu... Eu sei, todo mundo já sabe, entretanto quero falar da minha relação com o artista, melhor dizendo, com as músicas do artista. As "lentas" de Michael embalaram meus primeiros amores e meus primeiros contatos com o sexo oposto, através da dança coladinha ao corpo de alguém ( felizarda eu que tive isto, parece que minha filha não dançará de rosto e resto coladinha), bem,músicas que nos incendiavam a imaginação e detonava paixões, mais tarde, na juventude, eram seus "balanços" que faziam o corpo e a alma voar na liberdade da dança... Triller, Bad, todo mundo dançou, curtiu e se embalou! O artista insuperável que mudou o rumo dos videoclips, fazendo arte e vida nos entrarem através dos olhos e ouvidos.
Morreu o artista... Ficou os defeitos, a solidão, uma vida sofrida de alguém que nunca soube quem realmente era, uma vida cercada de mistérios...Pegador de criancinhas? Louco? Solitário? Excêntrico? Exibido? Tímido? Os gênios sempre serão incompreendidos e seus atos sempre serão julgados e podem ser condenados por uns, absolvidos por outros.
Uma lágrima cai em meu rosto hoje por aquilo que vivi, por aquilo que não entendi, por aquilo que perdi...
recados para blogs e sites





quinta-feira, 25 de junho de 2009

Palestra Desenvolvimento Humano

Ontem, dia 24, estive em uma palestra que acabou revelando-se surpreendente! Quando recebi o convite, pensei em não ir porque seria mais blá-blá-blá e eu não tenho tempo a perder. Bom, pelo menos foi o que pensei. A palestra foi na Câmara Municipal de Dourados, coordenada pela Doutora Morgana ( depois coloco o nome completo porque de onde estou postando falta estes dados), que foi maravilhosa em suas palavras.Começou nos situando, perguntando se éramos especialistas em educação, houve um silêncio geral, então ela disse que se fossemos ao médico e ele fizesse aquele silêncio, ainda assim, deixaríamos que ele fizesse a cirurgia? Então temos que nos assumir como especialistas ( a reunião foi para diretores e coordenadores) e então foram pérolas voando daquela boca que, humildemente, dizia achar sua voz feia, falando de situações comuns ao ambiente escolar e formas de se lidar com estas situações, imperando o respeito, quesito principal, na minha concepção, de sobrevivência neste mundo. Teremos mais quatro encontros, no mínimo e estarei atualizando os posts. E de uma coisa eu sei: A Educação precisa encontrar um caminho que trabalhe a formação do indivíduo e suas relações no mundo.
Bjos!

scraps montagensPara gifs de Beijos, o melhor é aqui!

sábado, 20 de junho de 2009

Homenagem a nós, professores!

HOMENAGEM AOS PROFESSORES


EDUCAR É PARA POUCOS(Minha homenagem aos Confessores de Sonhos, conhecidos como Professores)


Educar é um ato heróico em qualquer cultura.
Talvez seja pelo fato de que educar exija que a pessoa saia um pouco de si e vá ao encontro do outro; um outro desconhecido; um outro anônimo; um outro que me questiona; um outro que me confronta com meus próprios fantasmas, meus próprios medos, minha própria insegurança. Talvez seja pelo fato que educar exija sacrifício, exija renúncia de si, exija abandono, exija fé, exija um salto no escuro. Talvez por isso seja algo para poucos.
Seja para pessoas que acreditam nas outras pessoas.
Seja para pessoas que não se acomodaram diante da mesmice que a sociedade pede todos os dias. Talvez por isso seja mais fácil encontrar professores que educadores:
Professores são donos do conhecimento.
Educadores são mediadores.
Professores são profissionais do ensino.
Educadores fazem do ensino um estimulo para seu conhecimento pessoal.
Professores usam a palavra como instrumento.
Educadores usam o silencio.
Professores batem as mãos na mesa.
Educadores batem o pé no chão.
Professores são muitos, Educadores são Um.
O educador tem os pés no chão, mas sua cabeça está sempre nas alturas porque acredita que quem está à sua frente não é um cliente esperando para ser atendido, mas uma pessoa aguardando orientações para seguir seus passos. Esta é a razão de ser do educador. Esta é sua esperança. E para isso, o educador precisar ser inteiro, precisar ser completo, precisa estar em sintonia com o universo. Por isso é para poucos, mas não devia ser assim. O ideal seria que toda sociedade estivesse voltada para a realização de todos e não apenas para a de alguns privilegiados que se sentem como deuses e querem decidir a vidas das pessoas. O certo seria que todo ser humano desenvolvesse seus dons e talentos para o bem de todos e que não fosse algo extraordinário alguém sobressair-se por causa de seu potencial artístico. Simplesmente deveria ser assim todo; deveria ser comum todos os seres poderem expressar sua alegria de estar vivo sem precisar "vender" seus talentos para manterem-se vivos. Infelizmente, no entanto, a realidade que vivemos foi "pensada" de um jeito tal que as pessoas são compreendidas como máquinas de ganhar dinheiro, como objeto de consumo, como um monte de lixo que servirá apenas de estrume para aqueles que dominam o sistema social. É preciso reverter esse quadro. É preciso que os professores criem uma consciência nova, dinâmica, ancestral, para que novo jeito de pensar venha à tona e possa colocar em xeque uma sociedade que desvaloriza o ser humano em detrimento do dinheiro, do acúmulo, do consumo. É preciso que os professores virem educadores de verdade e possam despertar nossos jovens para o futuro que se inscreve em nossa memória ancestral. Só assim teremos um amanhã.

Daniel Munduruku
Graduado em Filosofia e Doutorando em Educação na USP. Comendador do Mérito Cultural da Presidência da República. Escritor com 35 obras publicadas (infantil, juvenil e adulta) Diretor presidente do Instituto Indígena Brasileiro para P. Intelectual

Minhas leituras

A leitura entrou em minha vida muito cedo como uma tempestade que chega para amainar a seca bem na hora certa? Tem hora certa? Minha vida nunca mais foi a mesma, comecei a ler com seis anos e meio, devorei Monteiro Lobato, aos oito lia Jorge Amado escondida, em seguida li clássicos e então conheci o mundo, sei o que é um ovo Fabergé, conheço várias culturas e religiões, sei onde ir para conhecer pontos turísticos importantes das cidades mais famosas do mundo, sei tanto, meu Deus, pelo único meio de poder ser livre.Sou professora atuando como coordenadora atualmente e um dos meus projetos em andamento é o de colocar na mão de cada aluno um livro, pois na escola em que trabalho não há um espaço definido como biblioteca, então atrevo a invadir a aula do professor e emprestar livros e não há um aluno que diga: Não quero! Digo isso porque uma das principais queixas dos professores é a de que o aluno não quer ler, aí eu me pergunto: Já parou para pensar no que está oferecendo a esse aluno?Minha vida é leitura, leio para aprender, leio para fazer, leio para me informar, leio por prazer, leio para conversar, leio para...TUDO! Ah, e não fiquei perturbada, como alguns alegam que a leitura em excesso é capaz de fazer...tola desculpa para manter na ignorância e manipular.Hoje gostaria de recomendar um dos livros que li em dezembro de 2008, são dois volumes: Os pilares da terra, de Ken Follet, trata-se da vida durante a Idade Média e para quem trabalha História, tem tudo a ver com o feudalismo, além de ser uma história dinâmica, repleta de acontecimentos, distrai muito bem.Amo ler e fazer ler, para isso leio, para isso ensino, para isso vivo!



O prazer e a importância de ler

Simplesmente ler

Ler sempre.Ler muito.
Ler quase tudo
Ler com os olhos,os ouvidos, com o tato,
pelos poros e demais sentidos.
Ler com razão e sensibilidade.
Ler desejos, o tempo, o som do silêncio e do vento.
Ler imagens, paisagens, viagens.
Ler verdades e mentiras.
Ler para obter informações inquietantes, dor e prazer.
Ler o fracasso, o sucesso, o ilegível, o impensável, as entrelinhas.
Ler na escola, em casa, no campo, na estrada, em qualquer lugar.
Ler a vida e a morte.
Saber ser leitor tendo o direito de saber ler.
Ler simplesmente ler.

Edith Chacon Theodoro

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Meu primeiro seguidor!!!!!

Preciso registrar e homenagear que eu tenho MEU PRIMEIRO SEGUIDOR!!!
Estou feliz da vida! Um seguidor! Bem dizia papai: O que interessa é a qualidade, não a quantidade!
Obrigada, Lê, pelo carinho!!!

COMENTÁRIOS SOBRE O GESTAR II

Estou participando do curso Gestar II pela Semed, oferecido para os professores de Língua Portuguesa das séries finais do Ensino Fundamental, para o caso de alguém que for ler e não saiba do que estou falando. Estou aplicando as atividades em uma sala do sexto ano da minha escola e ando preocupada, muito preocupada.
Gente, o nível de aprendizagem desta sala está aquém do esperado e desejado, onde falha a educação? Um curso destes, com um material de qualidade, são dezoito livros/módulos para ler, com sugestões de atividades, orientações ao professor, coisa de luxo e... como aproveitar melhor este material?Sei que meu trabalho é ensinar, e que se detecto problemas, meu dever é buscar instrumentos para tentar sanar esta deficiência...bonitas palavras...mas como? estou pensando em novos métodos para aplicar estas atividades, acho que vou preparar as aulas e postar no blog, fotografar, filmar, brincar e escrever muito, muito mesmo!
Gente, se tiverem alguma sugestão, por favor, façam-na!

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Ciclo de palestras

Este mês encerra-se o ciclo de palestras que se iniciou em maio, tanto para os professores e mais ainda para os alunos. Os palestrantes foram agendados através da iniciativa do SIMTED, com temas urgentes às crianças, jovens e adultos e foi um sucesso. A primeira delas foi com a palestrante Ceila Reis, no dia 18 de maio e o tema foi "A educação para uma cultura de paz" e atendeu aos sextos anos A, B, C e D e sétimo A e B; a segunda foi dia 21 de maio e o tema foi "Crise econômica mundial: o que eu tenho a ver com isso?", ministrada pelo Alceu Júnior Bittencourt para o 9º ano Único; dia 26 de maio o tema foi "As novas gerações e a construção da paz", com o Padre Crispin Guimarães e atendeu as turmas dos 6º A, B, C, D e 8º A e B; dia 28 de maio "Meio ambiente e coleta seletiva", com Ivete Maximina Cavedon Guimarães para o 7º ano B e C; dia 08 de junho o palestrante foi Ataulfo Alves Stein Neto com o tema "A produção de espaço urbano em uma cidade socialmente mais justa" e atendeu ao 9º Único; dia 16 de junho o tema foi "Globalização e trabalho no decorrer da História", com Leonardo Nunes, no 9º ano; ontem, dia 17 de junho, esteve aqui na escola, no período vespertino, o advogado Robson Moraes dos Santos nos informando sobre " O educando ne seus deveres comportamentais, frente ao Estatuto da Criança e Adolescente", palestra assistida pelos 5º anos B, C e D. A útima neste semestre será dia 22 de junho com o tema "Política Econômica a serviço da vida humana e que respeite o meio ambiente e a biodiversidade" e será ministrada pelo Marcos Falco. Esta iniciativa do SIMTED coloca ao alcance do educando assuntos pertinentes ao mundo atual, oportunizando-os de uma reflexão e discussão saudáveis para a formação do indivíduo.

video

domingo, 14 de junho de 2009

Onde começa a velhice?

Velhinha
Florbela Espanca
Se os que me viram já cheia de graça
Olharem bem de frente para mim,
Talvez, cheios de dor, digam assim:
"Já ela é velha! Como o tempo passa"!...
"Não sei rir e cantar por mais que faça!
Ó minhas mãos talhadas em marfim,
Deixem esse fio de oiro que esvoaça!
Deixem correr a vida até ao fim!
Tenho vinte e três anos! Sou velhinha!
Tenho cabelos brancos e sou crente...
Já murmuro orações... falo sozinha...
E o bando cor-de-rosa dos carinhos
Que tu me fazes, olho-os indulgente,
Como se fosse um bando de netinhos...

Olhe para as flores!

recados destaques

Carta de uma pré adolescente aos Governantes

É um tapa na cara de muito marmanjo que pensa que não estamos vendo e sentindo seus erros.

video

Ideias e...

Estou fervilhando de ideias para incrementar as aulas de 6º ao 9º ano, já consegui colocar um livro na mão de cada aluno dos sextos anos e no sétimo B, de todas as salas dois alunos recusaram, o que me incomodou muito, já que, não entendi a recusa, mas irei insistir com cada um deles.
Penso em um curso de teatro no contra período, entretanto como irei selecioná-los, de forma que contemple dois de cada sala? E terei de dar noções básicas de representação e roteiro.
Também gostaria de ensaiar um grupo de dança, é claro que não sou coréografa e nem diretora de teatro, mas tenho uma boa vontade, que...
Se, no período em que estiver na Coordenação, conseguir fazer isso pelos alunos, minha alegria será indizível!
Lembrando sempre de instrumentalizar meus professores para aulas de qualidade e harmonia nas relações interpessoais.
Bjos mil, caro leitor e se, puder colaborar com sugestões, adorarei recebê-las!

Nas letras da música

Nas letras das músicas *º ano A e B 2017 de Rosângela Ferreira Luz