terça-feira, 23 de setembro de 2008

Redação tirada do site da UOL para análise

Maconha: boa ou ruim?A maconha é uma droga que já está em grande circulação. Não apenas no Brasil, mas em todo o mundo. A questão de ser legalizada ou não no país é uma questão difícil de ser resolvida, pois a droga possui muitas "advertências", porém pode ser também utilizada com um "benefício" para a nação. No Brasil, temos um grande problema com o tráfico de drogas. Diariamente número de usuários aumenta cada vez mais, levando os traficantes a uma maior produção.Além de levar muitas pessoas ao fim de suas vidas, a maconha é hoje vendida como se fosse bala. Em qualquer região podemos encontrar uma "boca de fumo", nome dado aos locais de venda do produto. A maconha é rotulada como um problema no país devido ao fato de ser uma droga que vicia, e que aos poucos destrói a pessoa, deixando-a cada dia mais fraca e inapta para a vida. Isso faz com que se torne uma preocupação a mais para as autoridades do país. Porém, ela também poderia ser rotulada como uma solução. A quantidade de usuários hoje é tão grande que, se liberada para consumo, o governo poderia utilizá-la como um produto para arrecadação de fundos para melhorias na nação e também como uma forma de produção de empregos. Mas, infelizmente, a maconha é uma droga tão forte que levaria as pessoas ao consumo de outras drogas maiores, que seriam mais prejudiciais ainda.Portanto, mesmo podendo ser uma "solução" para os problemas financeiros do país, a maconha seria uma forma de devastação da população brasileira, pois o seu consumo exagerado pode levar as pessoas à morte. Então, acredito que a resposta correta para a questão da legalização seria NÃO! A maconha não deveria ser legalizada.
Comentário geralTrata-se de uma redação que discute com linguagem fluente o tema proposto, apontando fatores positivos e negativos relacionados ao consumo da maconha. No entanto, não há correlação entre o conteúdo do texto e a construção dos parágrafos. O terceiro parágrafo, por exemplo, mescla diversos argumentos de forma confusa e incoerente.

Aspectos pontuais:

1) No primeiro parágrafo, o substantivo "advertência" (empregado no texto por analogia às advertências que aparecem nos anúncios de cigarros) é sinônimo de "aviso, observação". Há um problema na construção do texto, pois não é possível dizer que "a droga possui muitas advertências". Seria mais apropriado afirmar que "o consumo da droga possui muitas restrições" ou que "as autoridades fazem advertências quanto ao seu consumo", por exemplo.

2) É recomendável certo cuidado com generalizações ("estender os resultados da observação de alguns casos ao conjunto dos casos possíveis"), como as que ocorrem no segundo parágrafo, nos trechos assinalados em vermelho. Embora seja um recurso expressivo da linguagem oral, a generalização às vezes compromete a objetividade do texto dissertativo.

3) No último parágrafo, o emprego do substantivo "devastação", que significa "destruição completa", é inadequado. Pode-se dizer que o consumo de maconha seria "nefasto", "nocivo" ou "prejudicial".
Competências avaliadas
Competência
Nota
1.
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita.
1.0
2.
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.
1.0
3.
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.
1.0
4.
Demonstrar conhecimento dos mecanismos lingüísticos necessários para a construção da argumentação.
1.0
5.
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural.
1.0
Total
5.0

Desempenho do aluno em cada competência
Nota 2,0 - Satisfatório
Nota 0,5 - Fraco
Nota 1,5 - Bom
Nota 0,0 - Insatisfatório
Nota 1,0 - Regular

Nas letras da música

Nas letras das músicas *º ano A e B 2017 de Rosângela Ferreira Luz